Nada mais a esconder… [?]

II Capítulo

city_night-00000

Ler ouvindo: Boyce Avenue (cover) – Best of you

Parte 15

Débora

Ao som das palmas da Cinthia, imediatamente as duas pararam. E eu, sem reação, simplesmente fiquei congelada no mesmo lugar, com um misto de quem não acreditava ter visto o que vi e a lembrança das sensações e da última conversa que tive com ela.

Camila

Duda – É, Camila, parece que é uma sina sua ficar com a ex. antes de partir para uma próxima.

Patrícia – Eduarda, será que não chega, não?

Camila – Não comecem! – Olhei nervosa pra Débora.

Cinthia – Depois falam de mim… – resmungou enquanto a Duda a interrompeu.

Duda – Chega do que Patrícia? Vamos lá, fala! Chega de hipocrisia? Chega de te chamar de “poderosa” por você ter feito a cabeça da Camila? Chega de fingir que certas coisas não aconteceram? – disse num tom irônico quase irritado.

Patrícia – Chega de você se metendo onde não é chamada!

Camila – Ninguém fez minha cabeça, Duda. Não viaja! E agora não é hora pra se ter esse tipo de conversa.

Cinthia – Sinto muito, vocês duas, mas isso não tem hora e se for partir pro quê que é da conta de quem, não só é da nossa, como tá faltando gente, né? – Clara sai do banheiro. – Aliás, não está mais.

Clara

Clara – O que foi gente? Um minuto que vou ao banheiro e escuto uns gritos do nada?! Que barraco é esse? – olhei pra Cinthia que me encarou de volta.

Cinthia – Nem olhe pra mim que não tenho culpa do que está acontecendo. Pelo contrário, é a perfeita da sua amiga Camila o motivo disso tudo, como sempre!

Camila – Cinthia, cuidado com a sua boca!

Cinthia – Ui, tá com medinho? – Deu uma risada debochada.

Duda – Quer saber duma coisa? Vamo aproveitar que já deu merda pra foder logo com tudo!

Camila – Cala a boca, Duda!

Clara – Calma! Parou!

Cinthia – Para de tentar acalmar as coisas e querer defender a Camila, Clara.

Clara – Sai daqui! Você não cansa de fazer inferno em todo lugar que você aparece?

Cinthia – Eu fazendo inferno?! Eu vou…, eu até vou embora. Mas só depois que você souber dumas coisinhas importantes. Até porque, no nosso namoro, além das merdas que fiz e assumi, a gente teve um empurrãozinho dela, né? Sempre contra mim – apontou para Camila.

Camila – Cinthia!

Clara – Do que você tá falando?!

Cinthia – Sabe por que o apelido da Patrícia é poderosa? Te garanto que não é por nenhum motivo óbvio! E se você pensa que sabe tudo da vida da Camila, ah meu bem, você NÃO sabe!

Clara – Do que diabos você está falando porque uma coisa não tem nada a ver com a outra na minha cabeça!

Débora

Enquanto elas continuavam batendo boca, eu sai dali e fui sentar na escada.

Camila

Vi a Dé saindo, mas com o que estava acontecendo, era impossível ir atrás dela pra explicar algo que não tinha explicação e que, sinceramente, não sei se queria encontrar ou dar alguma.

Camila – Para com isso, Cinthia!

Clara – Espera, Camila! Quero saber o que é que tá acontecendo aqui!

Cinthia – É muito simples! – A Duda a cutucou. – Que é, Duda? Vai ficar com receio a essa altura? Por favor!

Clara – Fala de uma vez que eu já estou ficando nervosa!

Cinthia – Sua amiga perfeita, Camila, já namorou a Duda, foi com ela que ela se “descobriu”… Inclusive, a Camilinha tem raiva de mim porque eu e a Duda já ficamos, e antes dela oficializar o namoro com a mocinha ali, ela foi pra cama com nós duas, ao mesmo tempo.
E a outra é “poderosa” porque passou por cima de tudo isso e ainda conquistou de vez a Camila. Além de ter dado um puta jeito no temperamento sexual da Camila que, convenhamos, já foi BEM pior que o meu!

Clara

Eu não conseguia entender direito o que tinha acabado de escutar. Nem sabia por onde começar a raciocinar o porquê daquilo ter soado tão problemático aos meus ouvidos.

Camila – Clara, deixa eu explicar agora.

Clara – Acho bom porque não tá fazendo sentido na minha cabeça. Quando você namorou a Duda? Ou melhor, como você foi pra cama com a Cinthia?! Você foi pra cama com a Cinthia, Camila? FOI?! E nunca me disse nada? Quando? QUANDO?!

Camila – Calma! Foi antes de vocês namorarem…

Patrícia – Melhor sairmos…

Clara – Não! Não precisa sair ninguém! Fala…

Camila – Lembra que a gente se conheceu criança ainda? E que você detestava a Duda, até chamava ela de Merduarda?

Clara – Lembro, tinha ciúme, coisa de criança! Mas não precisa voltar tanto no tempo!

Camila – Enfim, há um bom tempo atrás, estudamos juntas um ano num curso de línguas, foi aí que eu me…

Duda – Fala! Engasgou por que? Tem tanto medo assim de assumir isso?

Camila – Enfim… Que eu me apaixonei por ela. Namoramos esse período. Foi logo quando sua mãe adoeceu. Eu não quis enfrentar a possibilidade de você se aborrecer com meu reencontro com a Duda, nem quis correr o risco de você ficar estranha comigo, não se sentir a vontade ou coisa parecida porque eu sabia que você precisava de mim… – tentei segurar o choro e ela não aguentou fazer o mesmo quando falei da mãe dela. – Depois fui morar com meu pai, mudei de curso, perdi o contato com a Duda, mas nunca esqueci e eu tentei de verdade esquecer, tanto ela quanto o fato de ser elA e não elE.
Anos depois, ela me achou, a gente ensaiou voltar até ela me trair com a Cinthia. Diga-se, foi por essas e outras que passei a ter raiva dela e que sempre fui contra o seu namoro. O que interessa é que eu não queria pensar na Duda, nem lembrar que ela existia. Daí que começou a minha fase “complicada” e que você não aguentava mais saber nada sobre, e sim eu apaguei a Duda da minha vida! E não, eu não queria falar dela nem pra você!

Clara – … E?

Camila – Entrei na faculdade, você já namorava há um tempo a Ana que do nada terminou contigo, e eu conheci a Patrícia na mesma época. Depois você começou a fazer faculdade junto com os meninos e, pra minha surpresa, a Duda voltou pra minha…, nossa vida. Comecei a ficar mais sério com a Patrícia e a Duda não aceitou bem.

Clara – E por que você não conversou comigo nessa época?

Camila – Já disse. Antes deixei de fazer por receio, depois porque queria esquecer. Ela, de certo modo, nunca tinha existido dessa forma pra mim, entende? Entende?!

Clara – Não! Mas também nunca foi fácil entender você!

Camila – Eu sei… Uma noite briguei com a Patrícia e a Duda me ligou chamando pra sair. Novamente, fui pega de surpresa porque a Cinthia também foi, e aí eu quis me vingar de ambas! Ou pelo menos sentir que estava fazendo isso. Fui. Bebi demais, dei em cima da Cinthia, … – a Clara ficou estranha. – Quer que eu pare?

Clara – Não… – suspirou.

Camila – Dei em cima da Cinthia, a Duda se meteu no meio, viemos aqui pra casa e acabou rolando. Na manhã do dia seguinte a Patrícia veio aqui e viu a “cena”. Conversamos muito, ela me desculpou, disse que só continuaríamos juntas se a levasse a sério e me deu uma semana pra pensar melhor sobre o que eu realmente queria. Passado isso decidimos namorar.

Clara – Hum…

Camila – Pensei de novo em conversar com você, mas estava esperando as coisas se acalmarem dentro de mim e entre mim e a Patrícia. A gente já se conhecia há mais ou menos 6 meses, mas o namoro tava no começo. Já tinha esperado tanto, um dia a mais um dia a menos achei que não fosse fazer tanta diferença. Várias vezes tentei encontrar um jeito de contar. Por fim, o tempo passou e eu meio que desisti mesmo sem tirar isso da cabeça. E, na boa?! Dizer que a Duda foi a minha “primeira” em algumas coisas não me parecia algo tão essencial.
Só que nisso, você se interessou pela Cinthia, ao mesmo tempo que eu tava “entrando em crise” porque a Patrícia ia embora pra fazer a pós. Aí que fiquei sem saber o que fazer de verdade! E pra foder com tudo, você ficou algumas vezes com a Cinthia e logo engatou a bosta de um namoro! Desculpa, eu não tive coragem de falar nada, mas também não consegui esconder meu desgosto… – suspirei. –
Enfim… A gente nunca combinou nada explicitamente, mas ficou claro que ninguém queria tocar nesse assunto. Foi “só” isso…

Clara – Só?

Era tudo tão confuso… Acho que depois da raiva e da excitação, passada a perda temporária da noção das consequências do que se disse, os ânimos voltaram consternados aos seus devidos lugares.

Clara – Eu… Eu acho que preciso de um tempo. – Saí. No caminho vi a Débora sentada.

Clara – Tudo bem, Dé?

Débora – Vai ter que ficar, né?!

Clara – Eu preciso sair daqui, tá a fim?

Débora – Você não faz ideia do quanto.

Anúncios

4 respostas para “Nada mais a esconder… [?]

  • lu

    Choquei!
    Tinha que ter algo reprimido aí, gente! Nera normal não!
    E PQP, tadinha da Débora!

  • Fe

    que merda, meu! concordo ai com a lu, Debora só se fode nisso tudo, pior saber que o carinha ta ai e ela ta toda chateada.
    tbem fiquei triste ae pela Clara, eu sou super fechada e n falo sobre quase nada e tal, entao ao mesmo tempo que saco a Camila, sei q nessa situação a Clara tbem tem direito de ficar chateada e pa
    mas e isso ai, apesar da tensão curti bastante o capitulo……….

  • Bia

    TAva ansiosa! E agora to mais!!! Angustiada pela Clara, pela Camila, pela PAtrícia, pela Débora, pela Duda. Essas coisas acontecem e passado sempre condena, td mundo tem teto de vidro, né???
    Tomara que as coisas se ajeitem e… tomara que ninguém faça besteira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: